Perguntas Frequentes sobre Trombose Venosa Profunda

1

Como se pode prevenir uma Trombose Venosa Profunda?

As medidas preventivas dependem dos factores de risco da pessoa em causa e do contexto clínico subjacente. Podem estar em causa medidas tão díspares como a evicção da imobilização, o uso de fármacos anticoagulantes, de meias elásticas ou de dispositivos de compressão intermitente.

2

Qual é a complicação mais grave que pode resultar de uma TVP?

A complicação mais grave da trombose venosa profunda é a embolia pulmonar que ocorre quando o trombo se desprende e é conduzido até ao pulmão, bloqueando a circulação do sangue até aos pulmões. Uma embolia grave pode pôr em perigo a vida do paciente.

3

Após o tratamento pode voltar a ocorrer uma trombose venosa profunda?

Infelizmente, é um risco sempre eminente. O tratamento é feito para uma determinada trombose venosa e é para uma determinada situação. A probabilidade vai sempre estar aumentada quando se tratam de fatores congénitos do próprio paciente.

Mesmo uma TVP tratada pode resultar numa veia defeituosa, estenosoda, com aperto, ou completamente ocluída porque o organismo não foi capaz de a recanalizar. Em alguns casos, embora a recanalização tenha ocorrido, a função valvular pode ter ficado permanente comprometida.

Estas situações podem levar ao síndrome pós-trombótico. São alterações crónicas muito desagradáveis do membro inferior atingido. Estes pacientes ficam com a pele manchada, fina, brilhante, atrófica, extremamente fragilizada, podendo resultar em ulceração de repetição, com dificuldade de cicatrização de pequenas feridas que aparecem junto ao tornozelo.

Nota Clínica: Esta página destina-se à divulgação de noções gerais. Foi utilizada linguagem facilmente perceptível por leitores sem formação específica. As noções apresentadas são ainda assim as mais consensuais  à luz do conhecimento científico actual sobre Trombose Venosa Profunda.