Perguntas Frequentes sobre Cicatrizes Hipertróficas e Quelóides

1

Por que razão continuam a surgir-me cicatrizes quelóides?

Tudo o que causa uma ferida, pode causar uma cicatriz quelóide, seja um corte na pele, uma queimadura ou situações de acne severo. O mesmo acontece após a colocação de piercings, a realização de uma tatuagem ou de uma intervenção cirúrgica.

Só minimizando estes riscos, se reduz o risco do seu aparecimento, embora haja pessoas com maior propensão.

2

Há pessoas que têm mais tendência para desenvolver quelóides?

O mecanismo por trás do aparecimento de quelóides ainda é desconhecido. Porém, enquanto a maioria das pessoas nunca formam quelóides, outras desenvolvem estas cicatrizes após pequenas lesões, queimaduras ou outros traumas na pele.

Por norma, jovens e pessoas de pele mais escura formam quelóides mais facilmente do que as pessoas de pele e cabelos mais claros.

3

O que está no interior de uma cicatriz quelóide?

Uma cicatriz é composta por tecido conjuntivo que é depositado na pele pelos fibroblastos. Este fenómeno ocorre como resposta a uma agressão da pele e para manter a ferida fechada.

Com as quelóides, os fibroblastos continuam a multiplicar-se mesmo depois da ferida fechada. O acumular de tecido cicatricial leva a que se a cicatriz se projete para cima da superfície da pele – causando uma lesão elevada – típica das cicatrizes quelóides. 

4

Como é que eu sei que tenho uma cicatriz hipertrófica?

A cicatriz hipertrófica é mais espessa do que o normal e existe uma tensão na pele na área afetada. Para além disso, fica circunscrita à zona danificada. Se após algum tempo (6 a 8 meses), a cicatriz não ficar plana e pálida – perdendo o aspeto avermelhado característico dos estádios iniciais da cicatrização – é provável que se tenha desenvolvido uma cicatriz hipertrófica.