Perguntas Frequentes sobre Simpaticectomia Toracoscópica

1

Quais são os efeitos colaterais de cortar cirurgicamente os nervos simpáticos?

A simpaticectomia é um procedimento muito seguro e eficaz. A inativação das glândulas sudoríparas, através do corte dos nervos, não apresenta qualquer risco para a saúde. É de notar ainda que mais de 90%  dos pacientes apresentou uma diminuição significativa do suor excessivo nas mãos.

2

A simpaticectomia é um procedimento seguro?

A simpatictomia torascocópica é segura e, geralmente, não tem riscos associados e os pacientes beneficiam de uma fácil recuperação. No entanto, como qualquer cirurgia, podem surgir alguns condições transitórias tais como, dormência, infeção, sangramento. Existe o risco mais frequente de hiperidrose compensatória.

3

A simpaticectomia também trata o rubor facial com sucesso?

Sim, esta é uma técnica muito utilizada e eficaz para diminuir a vermelhidão da face, pescoço e orelhas – áreas mais comuns onde ocorre o rubor.

4

A simpaticectomia pode originar hiperidrose compensatória?

Sim, a hiperidrose compensatória é o risco mais comum desta cirurgia. Isso significa que, depois de se submeter à simpaticectomia torascocópica para tratar a hiperidrose nas axilas e/ou nas mãos, o paciente pode começar a suar de forma abundante noutras áreas do corpo – como, por exemplo, nas costas, peito, abdómen, pernas, couro cabeludo ou pés. Ainda assim, na maioria dos casos esta condição é ligeira e tolerável, não comprometendo, por isso, o grau de satisfação com a cirurgia.

5

Quantas injeções são necessárias para tratar a transpiração excessiva?

A resposta é: depende da zona a tratar. Uma vez que as injeções regulares servem para tratar o suor excessivo em diversas zonas do corpo, o número de injeções vai depender da área total onde se pretende administrar a substância.

Geralmente, as injeções são dadas com um espaçamento de 1 a 1,5 cm entre cada picada. No entanto, varia sempre consoante a avaliação do médico especialista em hiperidrose.